Todos os poemas aqui postados são de autoria de Ineifran Varão

TODOS OS POEMAS AQUI POSTADOS SÃO DE AUTORIA DE INEIFRAN VARÃO

Este blog é exclusivamente para postagem do moderníssimo varano, estilo de poema criado por Ineifran Varão, cujas regras e orientações estão disponíveis para todos os poetas que desejarem praticá-lo.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

CENAS RODADAS


Em sons de arpejos,
Vão-se os desejos,
E os corações
Cantam canções
...Apaixonadas!

Nos copos, gelo,
Tim-tim e apelo...
Olhos cintilam
E ali destilam
...Sutis olhadas!

Vai-se animada
A madrugada!
Corpos cansados,
Sonhos sonhados
...Vão-se as baladas...

Vem a pergunta
E o povo assunta:
Valeu a pena?
E a vida encena
...Cenas rodadas!


segunda-feira, 11 de novembro de 2013

NA CANOA DA VIDA


Nessa canoa
Navegue à toa...
Firme no remo,
Diga - Não temo!
...Vá navegando!

Peixes... Cardumes...
Não há queixumes,
Não há barulho...
Vale um mergulho
...Vá se banhando!

Na correnteza,
Vale a destreza,
Vale o cuidado!
Barco virado
...Não sai boiando!

Nas águas mansas,
Paz e esperanças...
A brisa amena
Completa a cena
...Siga remando!

Assim é a vida
Bem concebida...
Deixe-a fluir!...
Seu existir
...‘Stá só passando!

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

ANTEVISÕES


Mundos andei,
Longe pisei;
Vi coisas raras,
Sempre tão claras
... Nesses rincões!

Cruzei lugares
Longe... Estelares;
Vi paz, vi guerra,
Longe da Terra
... Seis dimensões!

Mundos sem vida...
Vi pseudovida...
Vidas excêntricas,
Forças concêntricas
... Sem emoções...

Em Marte eu vi
E até senti
Desolação...
Só poeira e chão
... Antevisões!
  
Vi ruas em Marte,
Feitas com arte...
Guardam segredos,
Escondem medos
... Desilusões!

Mesmo destino,
Bem cristalino,
A Terra tem,
Dado ao desdém
... De más gestões!

O aquecimento
Será tormento!
Já vão sem freio,
Em nosso meio,
... Desatenções!

Descomunal
Vai a moral
Dos insensatos,
Pior que em ratos
... Nos vis porões!
  
Os bons costumes
Causam queixumes...
Promiscuidade
É a novidade
... Dos ‘sem noções’!

.............................
Cabe aos humanos
̶  Não desumanos  ̶
O reverter...
Basta querer!
... Vi nas visões!


quarta-feira, 6 de novembro de 2013

UM 'CAUSO' DE PAPEL PASSADO


Fiz um rabisco
Mas o chuvisco
Molhou o papel
Era um cordel
... Muito engraçado!

Foi pra lixeira
A brincadeira...
Mas, um gari
Esteve ali
... Ficou intrigado!

Leu o escrito
Soltou um grito!
(Eu rabisquei
O que joguei!)
... Foi premiado!

Gari, que é povo,
Achou o ‘ovo’!
Dos meus pecados
Aqui guardados
... Fui perdoado!
  
No outro dia
Com alegria
No meu portão
Tinha um milhão
... A mim doado!

Comemorei!
Cantei, dancei...
Chamei a Noca
Que fez pipoca
... Papel passado!

Milhão cresceu
Espigas deu
E hoje alimenta
Mais de cinquenta
... No meu roçado!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

SABEDORIA


Nessa viagem,
Deixe a bagagem!
Não leve peso,
E faça ileso
... A travessia!

Deixe os teréns,
Deixe seus trens,
Leve a alma limpa,
Carta-supimpa
... De alforria!

Leve um sorriso
De sobreaviso...
Faça feliz
A quem se diz
... Sem alegria!

Grande é seu feito
E assim é o preito
De sua jornada...
Não diga nada
... Sabedoria!